Criar uma Loja Virtual Grátis
Pergunta 8

P: Andei de avião pela primeira vez. Tive tonturas, malestar geral, batimento cardíaco acelerado... pensei que ia morrer! O que foi isto?

 

R: Pela caraterização de sintomas, tudo indica que experienciou um ataque de pânico. É muito comum acontecer em situação de viagem de avião, pela sensação de falta de controlo e medo aterrador que o avião se despenhe. Os ataques de pânico têm uma maior prevalência no início da idade adulta em que a questão da morte volta a ser eminente. Já na infância, num dado período associado à ansiedade de separação, as crianças temem a morte dos seus pais, principalmente. Sentem-se mais vulneráveis, têm mais pesadelos, têm noites mais agitadas em que solicitam os pais... se esta crise natural e típica do desenvolvimento não for tratada de forma adequada, com empatia e compreensão dos pais acolhedores, tem tendência a voltar a surgir na idade adulta com maior carga e intensidade. Os ataques de pânico são exemplo disso; faz parecer ao indivíduo que todo o corpo se colapsa e teme morrer. Passa a evitar locais ou situações semelhantes àquela que despoletou os anteriores ataques de pânico e, no limite, a vida fica completamente condicionada, sem trabalho, dependente de terceiros sempre e sistematicamente.

É necessário apoio psicológico o quanto antes para evitar o agravamento da situação e generalização de situações e temáticas. A psicoterapia irá debruçar-se sobre o tema "morte" para a pessoa em específico, que medos tem, que sentido dá à morte... é igualmente importante reviver, verbalmente, todo o acontecimento que antecedeu, como ocorreu, como se sentiu e como lidou no após ataque de pânico. Ao verbalizar, as emoções esmorecem, o medo, pouco a pouco, vai desaparecendo, deixando de fazer sentido tomar lugar.