Criar um Site Grátis Fantástico
Pergunta 7

P: Não consigo dormir. Minha cabeça é invadida por pensamentos. Tenho "hiperatividade cerebral". Como posso parar com estas insónias?

 

R: Os problemas de sono são muito delicados porque podem dever-se a múltiplas causas. Habitualmente aconselho a que o paciente faça exames médicos, logo depois que procure um neurologista do sono para puder ser avaliado e só em último caso podemos admitir que a insónia se deve a causas psicológicas. Pois que a insónia pode derivar de problemas hormonais e/ou problemas no trato respiratório. Deverão ser inicialmente despistados. Se se comprovar ser por causa mental e psicológica, a psicoterapia pode ajudar. Há uma causa para esta hiperatividade cerebral, esta impulsividade, falta de controlo no fluxo de pensamentos. A insónia também é um sintoma depressivo ou até um sintoma de hiperatividade. Ou, simplesmente, gerada por alguma angústia ou preocupação. Muitas das vezes acontece em situações de stress laboral, cujos pensamentos relacionados com o trabalho afetam o sono pelo medo, angústia e zanga que geram. Quem trabalha por turnos desregula o ciclo sono-vigília, estando mais propenso a insónias.

Porém, ninguém dorme bem sempre e de acordo com a idade assim se dorme mais horas ou menos horas. Quanto mais velhos somos, menos precisamos dormir. Um idosos que durma 5 horas será normal. Não se poderá falar de insónia, a não ser que acorde várias vezes durante a noite, aflito ou ansioso e ande sonolento e sem energia durante o dia.

Insónia, por seu turno, pode ser de dois tipos: insónia primária quando se demora muito a adormecer na primeira parte da noite; insónia secundária tem a ver com o acordar várias vezes durante a noite.

O sono é uma matéria fundamental para a homeostase do indíviduo. Não dormir bem pode gerar uma perturbação depressiva major ou burnout, pelo que deverá ser analisado com cuidado e pormenor.